Tags

, , , , , , , , ,

A participação de hoje no Papo de Salão é da nossa amiga e cliente Lu Mich, autora do blog dramaqueenzen.

Ela esteve na última quarta-feira protestando em favor de todas nós. E divide sua opinião conosco.

DETRICH

Cultura do Estupro, o que será que isso significa?! Será que isso existe ou é coisa de feministas?!

São perguntas como essas que moveram uma legião de mulheres, para um protesto pacífico e cheio de simbolismo em uma das Avenidas mais emblemáticas da Cidade de São Paulo nesta quarta-feira.

Éramos muitas, gritando palavras de ordem exigindo respeito em um mundo machista que usurpa de sua força bruta para submeter mulheres a todos os tipos de violência, entre o mais hediondo deles: o estupro.

A maioria esmagadora dessa porcentagem se refere aos homens, eles são nossos maiores algozes, responsáveis por 92,8%* de serem os autores dessa pandemia contra a mulher.

A cada 11 minutos uma de nós sofre a dor de ser violada, de ter o seu corpo usado sem consentimento para à dominação de gênero, aquele onde um homem domina sua preza.

Por isso aquela resposta acima à parte da Cultura do Estupro é totalmente verdadeira. Ela se refere a esse comportamento do homem de superioridade em relação às mulheres. Porém já em relação a nós feministas, nossa luta é por igualdade; não queremos ser melhores, queremos ser iguais… e nisso o machismo não é justo.

“Mexeu com uma, mexeu com TODAS”.

*Dados do IPEA.
Fotos: Lu Mich

DETRICH

Anúncios