Bom dia,

Hoje temos mais uma vez a participação da nossa querida cliente e amiga Fernanda Nóbrega aqui no Papo de Salão!

Fê, obrigada pela colaboração! Sua participação aqui é sempre bem-vinda!

Espero que curtam!

Beijos, Ju Diniz

7228962_YMbyp

Mais um ano se encerrando. Mais um ano que parece que passou voando. Neste período é comum se pensar, até fazer um “balanço geral” de tudo o que se passou, se os objetivos traçados no ano anterior foram alcançados, se foi um bom ou mal ano e o que planejar para o próximo.

Repensar como foi o ano, pode levar a perceber se o que você projetou, desejou foi alcançado ou não. Claro que nem tudo aquilo que queremos tem a obrigação de “ter que” acontecer, é possível se mudar de ideia no meio docaminho. Mas vale pensar os motivos que levaram um projeto de não ser realizado, ou se precisou ser adiado. Algumas vezes, as pessoas tendem a justificar isso por falta de tempo, de dinheiro, do trabalho, etc. Mas será mesmo que o que impediu algo de ser realizado foi de responsabilidade do externo?

Qual seria sua parcela de responsabilidade nisso tudo? O que você faz com aquilo que deseja?

A grande maioria das pessoas tem sonhos e desejos. Só que quando sequer algo é preciso fazer com que isso se concretize. Até que isso se solidifique, há um caminho e nem todo mundo consegue segui-lo. Não é fácil bancar o que se quer, há um preço nisso. Mas não tem só o lado difícil nessa história, pois conquistar algo traz ganhos também. Há quem fique olhando só para a dificuldade, para as perdas e se sentem impedidas de seguir seus anseios.

Se permitir a desejar é o começo para que se conquiste algo. Para algumas pessoas, há sonhos que não são possíveis de serem sonhados pois eles nunca vão ser realizados. Será? Se impedindo de projetar algo é bem provável que isso não vai ser conquistado. Os seres humanos são movidos por projetos, pelos seus desejos. Ter objetivos é o que motiva uma pessoa a ir trabalhar, por exemplo.

Final de ano, começo de um novo ano motiva muitas pessoas a pensarem nessas questões. E como fica o meio do ano? É neste período em que os objetivos devem pelo menos estarem sendo trabalhados para que sejam conquistados.

Rituais de passagem são importante para os seres humanos, por isso a mudança de ano mexe muito com as pessoas. E pensar em mudança de ano acaba sendo relacionado, a grande maioria das vezes, a projetos e a desejos.

É válido sim que se pense nisso e principalmente o que se tem feito com isso. Senão corre-se se o risco de olhar para aquilo que não se teve sem saber os motivos de não ter alcançado podendo gerar uma duradoura insatisfação.

Aproveitar a oportunidade que o tempo dá de “novos começos” serve para que novos ou velhos sonhos tenham a chance de serem sonhados e de serem apropriados por aqueles que os sonham.”

fernanda-1024x286

Anúncios