Tags

, ,

Os assuntos no dia a dia do DETRICH são sempre interessantes.

Na última semana, nossa cliente Isabela – que passou um ano sem compras e dividiu conosco a experiência aqui, trouxe mais um assunto para o Papo de Salão. Dá uma olhada no texto dela abaixo:

Neste ano sem compras muitas vezes tive vontade de cair matando num dia de consumo básico. As famosas crises de abstinência também me assombraram.

A pior e mais extensa delas foi no inverno em que o mundo a minha volta foi inundado pelos tais sneakers (tênis com salto ou seja lá o que aquilo for).

Num piscar de olhos todas usavam enlouquecidamente o dito cujo e as vitrines estavam repletas dos modelos mais variados. Num momento mais enfático de surto, eu entrei num e-commerce da vida e simplesmente coloquei uns 3 ou 4 pares na cesta virtual.

Pois foi na hora de fechar a compra que uma ideia começou a tomar conta de mim. A pergunta abafada nos pensamentos, enquanto procurava o cartão de crédito na bolsa era precisa: eu gosto mesmo deste treco? Isso combina como meu estilo?

Foi então que um filminho passou pela minha cabeça e fui listando: calça saruel, tons pastéis, tecidos tie dye e por aí vai. Tive tudo isso, mas perguntei se realmente gostava das peças ou usava por que estava na moda?

Não sou exatamente uma pessoa sem opinião, mas moda é uma coisa que, em prol da bandeira do moderno, ousado, tendência e flexibilidade, às vezes confunde nossa cabeça. Foi aí que assumi uma outra bandeira: não é porque está na moda que eu tenho que ter. Nada contra os sneakers, mas eu não gosto.

Anúncios