Tags

,

Mais uma participação super especial de uma de nossas clientes!

A Isabela passou 1 ano sem comprar roupas e sapatos. E divide conosco a experiência:

Foto tirada pela Isabela:
“Até na Suécia eu encontro um bazarzinho para ir!”

Eu decidi ficar um ano sem comprar roupa (incluindo sapatos). Isso foi no final de setembro do ano passado, ou seja, o ano sabático sem roupas novas está acabando.

Eu não fiz um grande alarde a respeito e apenas alguns poucos e bons amigos sabiam deste meu propósito. Não tinha a intenção de escrever um blog, nem nada semelhante.
A decisão era apenas parar por um tempo e refletir sobre um assunto que fazia parte da minha vida com grande intensidade.

Buscava por respostas? Buscava, claro, mas não escrevi com sangue as perguntas, portanto, perguntas e respostas foram se desenhando ao longo do processo.

O mais interessante é que agora que está acabando, as pessoas me perguntam o que eu aprendi com isso. Sinto que a expectativa de quem pergunta é que eu responda que descobri o quanto podemos viver com menos e que, desta forma, me transformei numa pessoa melhor. Por isso sempre percebo uma certa frustração quando simplesmente respondo que a conclusão foi que…eu adoro comprar roupas! Isso é realmente um prazer para mim.

O que não quer dizer que não aprendi nada e que este ano foi como um castigo dolorido para mim. Não, de jeito nenhum. É ótima a sensação de assumir que eu tenho prazer em comprar. O que mudou, e muito, foi a dinâmica do consumo. Antes eu simplesmente comprava enlouquecidamente sob o mantra “eu preciso disso”. Agora eu sei que posso gostar de uma peça, avaliar, voltar no dia seguinte, ou não.

Eu mudei o mantra de “eu preciso disso” para “eu gosto e sinto prazer nisso”. Acredite: isso é muito libertador.’

Anúncios